Referência em informação!

Notícias/Saúde

Especialista alerta sobre importância do Julho Verde para conscientização de casos de câncer de cabeça e pescoço

O diagnóstico tardio pode prejudicar tratamento e chances de cura da doença

Especialista alerta sobre importância do Julho Verde para conscientização de casos de câncer de cabeça e pescoço
Divulgação
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Abordar sobre a importância da atenção aos primeiros sinais e sintomas do câncer de cabeça e pescoço e a importância do diagnóstico precoce são temas do Julho Verde, mês dedicado à Campanha Nacional de Prevenção do Câncer de Cabeça e Pescoço.

Normalmente, esses tumores são aqueles que se localizam em regiões como a boca, língua, gengivas, bochechas, amígdalas, faringe, laringe, esôfago, tireoide e seios paranasais. De acordo com o médico especialista em cirurgia de cabeça e pescoço do Hospital Baía Sul, Dr. Gilberto Vaz Teixeira, os tumores desse tipo são principalmente o de pele da face (1), o de tireoide (2) e o de boca, faringe e laringe (3). “E esses três tipos de câncer têm fatores de riscos, sintomas e tratamentos distintos. Destes, o de boca, laringe e faringe é o mais relacionado com diagnósticos tardios”, explica. 

São sinais de atenção feridas na boca que não cicatrizam, mudança na voz ou rouquidão por mais de duas semanas, manchas vermelhas ou esbranquiçadas na região bucal, dificuldade para mastigar ou engolir, irritação ou dor na garganta, perda de peso, mau hálito, ferida no rosto que não cicatriza e dentes moles ou dor em torno deles. 

“Essa é uma campanha muito importante para conscientizar a população sobre o tema. Costumo sempre alertar que as chances de cura a qualquer um dos tumores de cabeça e pescoço estão relacionadas ao diagnóstico precoce. Quando detectado no início, a chance de cura do tumor é de 90%. Já em casos de tumores avançados, especialmente o de boca, laringe e faringe, a chance de cura gira em torno de 35% a 40%”, conclui o Dr. Gilberto.

Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico é realizado por avaliação médica, histórico clínico e exames como ultrassom e biópsias.

De acordo com a Associação Brasileira de Câncer de Cabeça e Pescoço (ACBG Brasil), os principais fatores de risco para estes tumores são:

  • Consumo de tabaco e álcool;
  • Má higiene bucal;
  • Infecção viral pelo vírus do papiloma humano (HPV);
  • Consumo de bebidas quentes, principalmente as tradicionalmente servidas em temperaturas muito altas, como o chimarrão/mate;
  • Exposição excessiva ao sol;
  • Exposição durante o trabalho à poeira de madeira, poeira de têxteis, pó de níquel, colas, agrotóxicos, amianto, sílica, benzeno, produtos radioativos;
  • Infecção pelo vírus de Epstein-Barr (EBV), que pode causar a mononucleose infecciosa, uma manifestação do vírus transmitida por contato com outras salivas.

Lei

Em abril de 2021 foi sancionada a lei 14.328, que instituiu o Julho Verde, ou seja, o mês nacional do Combate ao Câncer de Cabeça e Pescoço. O dia 27 de julho também marca o Dia Mundial de Prevenção do Câncer de Cabeça e Pescoço.

FONTE/CRÉDITOS: Karla Quint/Fabrica Comunicação
Comentários:

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!